quinta-feira, 15 de fevereiro de 2024

Mais um amigo na tua biblioteca!

 " Acudam, acudam,  Lupin está morto! Abatido com um tiro de caçadeira, no silêncio da noite! (...) 

Mas os indícios que se  apresentam não são suficientes para Isidore Beautrelet, um jovem de liceu tornado detetive nos tempos livres. Beautrelet conhece bem o jogo de Lupin, fareja-o à distância, sabe perfeitamente que o famoso herói não pode estar morto!"







Publicado em 1909, A agulha oca é o livro mais famoso de Maurice Leblanc, uma aventura que encontrarás na tua biblioteca! Vem conhecê-lo!

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024

Talvez de Moris Gleitzman

 


"Estamos em 1946 e Felix, um rapaz judeu de 14 anos, está de partida..."

Este é um novo amigo que  tens à tua espera na nossa biblioteca! Vem conhecer Felix, Gabriek e Anya os seus amigos! Viaja com eles e participa numa aventura bem atribulada!

 

segunda-feira, 22 de janeiro de 2024

Raízes negras

 Uma celebração de pessoas negras visionárias que  tiveram a coragem de sonhar e mudar a sua vida ... e a TUA também!


Neste livro, agora na tua biblioteca, encontrarás histórias maravilhosas e inspiradoras. De Amílcar Cabral a Martin Luther King, de Nina Simone a Marielle Franco, de Michael Jordan a Francisca Van Dunem, e tantos outros , encontrarás a história de pessoas que ousaram ser e muitas vezes enfrentaram  preconceitos e violências. Um exemplo que todos devemos seguir para atingir os nossos sonhos!


"Raízes negras" de Lúcia Vicente e ilustrações de Gilda Barros.

Ed Nuvem de tinta com o apoio da Comissão para a igualdade e contra a discriminação racial

segunda-feira, 15 de janeiro de 2024

Queres um amigo?

 A vossa biblioteca na Júlio Dinis conta com mais um amigo!

Trata-se de um companheiro sempre disponível para passar  o tempo contigo, que te ajuda a compreender melhor o mundo , que te diverte... Queres melhor?! Conheces muitos assim??

Pois bem este é isso e muito mais! 

Trata-se de ..... tchan tchan tchan tchan!!!.....


Este LIVRO :-( de Margaret Atwood) está sempre disponível para te acompanhar e encontra-lo na tua biblioteca! É constituído por  contos: "Carlitos constrangido e a Deolinda desgostosa", "Raimundo refilão e os rabanetes rugidores" são apenas dois desses contos. Vem descobrir os outros!

Ficam à tua espera!



quinta-feira, 11 de janeiro de 2024

Flush - biografia de um cão

 Gostas de cães? Este é o livro para ti!

É a Biografia de um cão (um Cocker Spaniel, conheces?) que tem o dom de perceber as emoções humanas!


De acordo com o jornal The Guardian é um verdadeiro clássico canino!

Mais um amigo à tua espera nas nossas bibliotecas!


Veloz como o vento - nova aquisição das nossas bibliotecas

 As bibliotecas do nosso agrupamento viram chegar mais um amigo:


 

Um livro de Gine Victor da editora Ponto de Fuga e com tradução de Herberto Helder!

Trata-se de uma história verídica de Kumbo, filho adotivo de um chefe Mongol, e do seu cavalo negro selvagem.

Este livro valeu à sua autora o Prix Jeunesse de 1960 atribuído em França ao melhor livro para jovens!

Está à tua espera!

quinta-feira, 4 de janeiro de 2024

Novo livro - O quanto amei Fernando Pessoa...

 

    A nossa biblioteca dispõe de uma nova série de documentos que estão à disposição de todos.

    Hoje destacamos o romance   de Sara Rodi "O quanto amei Fernando Pessoa e as mulheres da sua vida", da editora Planeta.


    Desde o ano 2000 a escritora e argumentista tem vindo a publicar regularmente e a participar em diversos programas televisivos e encontros sobre diversos temas. Aqui fica um pequeno excerto do livro para ganhar apetite de leitura...

 " _ Senhor Pessoa...  Sente-se bem, senhor Pessoa?
    Uns olhos grandes, de mulher, olham-no de forma prescrutante. Dois universos a tentarem mergulhar
 nos seus.
   _Bem, não posso dizer que me sinta. Se nem sei bem onde estou... Morri?
     A mulher sorri, e sorriem também os seus olhos esverdeados, contorcidos em pequenas rugas de expressão que enchem o seu rosto de uma beleza sem artefactos.
   _ Não se preocupe, está do lado dos vivos."...
....

" Fernando Pessoa viveu a vida inteira rodeado de mulheres _ e ainda assim, reclamando da sua inabilidade para lidar com elas. "

...
Num tempo em que tanto se discutia o papel da mulher na vida pública e privada - discussão que se arrasta até aos dias de hoje _ Fernando Pessoa é levado a questionar-se sobre a forma como cada uma das mulheres com quem se cruzou terá influenciado o seu percurso. A sua Obra. O seu destino.

terça-feira, 12 de dezembro de 2023

Natal em IA

 No brilho etéreo do  ciberespaço distante,

 Nas ondas de luz que o universo encanta. 

Nasceu a aurora, num código reluzente. 

O Natal moderno, digital e envolvente.



Bits e Bytes dançam em festiva canção. 

Num  mundo de conexão, sem fronteira ou não.

O espírito natalino, em algoritmo se traduz. 

Em cada pixel, o amor reluz.



Assim, num universo de dados e ilusão. 

Que o Natal do futuro seja sempre união. 

Na era da tecnologia, que o amor persista.

E a imagem de esperança nunca desista.


Escreve a tua mensagem/poema de natal e entrega-a(o) na tua biblioteca escolar  para ser publicada(o) aqui no blogue!




Mais e Melhores Leitores

 Decorreu, no passado dia 5 de dezembro de 2023, nas bibliotecas do Agrupamento de Escolas de Ovar Sul, a fase de escola da XVI edição do Concurso de Leitura Mais e Melhores Leitores (CMML), promovido pela Rede Concelhia de Bibliotecas, com o apoio da Câmara Municipal de Ovar e da Rede de Bibliotecas Escolares.


Participaram nesta edição 137 alunos, 49 do 1.º ciclo, 41 do 2.º ciclo, 36 do 3.º ciclo e 11 do ensino secundário.

Foram apurados para a final, que decorrerá no dia 6 de fevereiro de 2024, na Biblioteca Municipal de Ovar, 10 alunos por cada ciclo.

Os livros a ler pelos alunos para a final do CMML são os seguintes:
1.º ciclo – “A Revolta das Frases”, de Mª Almira Soares
2.º ciclo – “Hachico, o cão que esperava”, de Lluís Prats
3.º ciclo – “Marley & Eu”, de John Grogan
Ensino Secundário – “Que importa a fúria do mar”, de Ana Margarida de Carvalho

Parabéns a todos os participantes na 1.ª fase e boa sorte para todos os apurados para a final. O nome dos apurados pode ser consultado aqui.

Boas leituras e um feliz Natal com livros!



As professoras bibliotecárias do AEOS
Filomena Almeida e Mª João Cartaxo

segunda-feira, 11 de dezembro de 2023

OS JOVENS PODEM APRENDER COM OS LIVROS

 

Maria Fabiana Rodrigues, 9.º G 

Reparo que, nos dias de hoje, existem mais jovens que dizem não gostar de livros, ou de não gostar de ler de todo. Percebo que, por vezes, a literatura exigida pela escola possa não ser a mais apelativa, no entanto, acho que a leitura é fundamental para o desenvolvimento de uma pessoa, tanto na área dos estudos como na criação de um espírito crítico e de preferências.

Por vezes, o problema pode ser causado pelo facto de a pessoa não gostar do livro ou por o considerar muito complexo para as suas capacidades. Na minha opinião, o leitor poderia começar por ler livros mais simples e apelativos para o mesmo, evitando os problemas atrás referidos.

Ademais, muitas pessoas leem livros pois são populares, descobrindo que, na verdade, do seu ponto de vista, o livro não possui muito para apreciar. Por exemplo, no ano passado li “Orgulho e Preconceito”, um livro universalmente conhecido, escrito por, a também popular, Jane Austen, acabando por descobrir que todas as fases da leitura desta obra só me faziam desgostar mais da mesma. Por outro lado, ao ler “Rádio Silêncio” da Alice Oseman, uma obra não tão conhecida como a anterior, encontrei-me muito mais interessada na experiência de o ler.

 Concluindo, apesar de perceber de onde provém o aumento do “desgosto” pela literatura, diria que a mesma é fundamental para o desenvolvimento dos seres humanos, especialmente, o dos jovens.


quinta-feira, 7 de dezembro de 2023

Natal séc XVIII

 Noite de Natal

Na solidão da noite silenciosa.

Em que toda a Terra adormeceu,

Nasceu Jesus, nasceu em Belém. 

No presépio que a humildade fez.


Estrelas fulguravam no firmamento. 

Anjos cantavam hinos de louvor. 

E pastores, com fé no coração,

 Foram ver o Salvador, o Redentor.


Nasceu o menino, a esperança viva. 

A luz que ilumina o nosso ser,

Na noite santa, o amor se revela,

E a paz desce do Céu para viver.


Que neste Natal o coração se abra,

Para o amor, a compaixão e a bondade.

E que a mensagem divina ressoe,

Trazendo a todos a felicidade.

                         "Tomás António Gonzaga" 11/8/1744 - 1810



Natal séc XXI

 

Natal

Acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Era gente a correr pela música acima.
Uma onda uma festa. Palavras a saltar.
Eram carpas ou mãos. Um soluço uma rima.
Guitarras guitarras. Ou talvez mar.
E acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Na tua boca. No teu rosto. No teu corpo acontecia.
No teu ritmo nos teus ritos.
No teu sono nos teus gestos. (Liturgia liturgia).
Nos teus gritos. Nos teus olhos quase aflitos.
E nos silêncios infinitos. Na tua noite e no teu dia.
No teu sol acontecia.
Era um sopro. Era um salmo. (Nostalgia nostalgia).
Todo o tempo num só tempo: andamento
de poesia. Era um susto. Ou sobressalto. E acontecia.
Na cidade lavada pela chuva. Em cada curva
acontecia. E em cada acaso. Como um pouco de água turva
na cidade agitada pelo vento.
Natal Natal (diziam). E acontecia.
Como se fosse na palavra a rosa brava
acontecia. E era Dezembro que floria.
Era um vulcão. E no teu corpo a flor e a lava.
E era na lava a rosa e a palavra.
Todo o tempo num só tempo: nascimento de poesia.
Manuel Alegre,  in Antologia Poética ( 12/5/1936 -)


segunda-feira, 27 de novembro de 2023

O Livro Imaginário

Natal século XIX

 Noite de Natal

Era uma noite de inverno. Calada, A neve tombava em flocos, branca e leve; E os tristes, que não tinham pão nem sede, Abraçavam-se, à neve, aconchegada...

O gelo endurecia a estrada... Era o fim do caminho! E o fim, onde é? Era uma noite igual àquela em que o Menino, Na palha enjeitado, ao luar surgiu...

Porque, assim como há mil e oitocentos anos, Tantos milhares de criaturas humanas, Houve natais que foram natais humanos, E natais que foram natais de bestas-feras...

Era o fim do caminho! E o fim, onde é? Era a estrela polar... Quem a divisasse? A casa mais próxima estava longe, e, ao pé, Os lobos uivavam... Se o Menino chorasse!

Era uma noite de inverno. Calada, A neve tombava em flocos, branca e leve... E os tristes, que não tinham pão nem sede, Abraçavam-se à neve, aconchegada...

(Guerra Junqueiro) (17/9/1850-7/7/1923)

Natal século XX

 Natal

O Menino está dormindo e a neve cai, cai devagar. Há muito frio lá fora. Vai nascer o Menino, o Menino Jesus. Não sei se é um menino de verdade, nem se é Jesus. Quero que Ele durma, Que durma a noite inteira. Quero que Ele não chore, Que não acorde, Que nada saiba Nem de mim, nem de coisa nenhuma. Quero que Ele sonhe.

(Álvaro de Campos/Fernando Pessoa (13/6/1888 - 30/11/1935)


Natal Chique

Percorro o dia, que esmorece
Nas ruas cheias de rumor;
Minha alma vã desaparece
Na muita pressa e pouco amor.

Hoje é Natal. Comprei um anjo,
Dos que anunciam no jornal;
Mas houve um etéreo desarranjo
E o efeito em casa saiu mal.

Valeu-me um príncipe esfarrapado
A quem dão coroas no meio disto,
Um moço doente, desanimado…
Só esse pobre me pareceu Cristo.

Vitorino Nemésio, in Antologia Poética (19/12/1901- 20/2/1978)


Mais um amigo na tua biblioteca!

 " Acudam, acudam,  Lupin está morto! Abatido com um tiro de caçadeira, no silêncio da noite! (...)  Mas os indícios que se  apresentam...